França, Alemanha e Rússia fazem propostas sobre o Iraque

Em resposta à proposta dos EUA de nova resolução do Conselho de Segurança da ONU para o Iraque, França, Alemanha e Rússia apresentaram emendas. A sugestão franco-alemã, levada em conjunto, reconhece um governo iraquiano interino de transição, mas reduz o papel político dos EUA e amplia o da ONU - sugestão que desafia a posição da Casa Branca, que pretende manter consigo a autoridade civil e militar no Iraque. A Rússia apresentou uma proposta em separado, a que também prevê a entrega à ONU, em cooperação com o governo interino, a responsabilidade de supervisionar o período de transição. Na sexta-feira, chanceleres dos cinco países com poder de veto no Conselho (França, Grã-Bretanha, Rússia, EUA e China) vão a Genebra, com mediação do secretário-geral da ONU, Kofi Annan, para discutir a resolução. É improvável que o secretário americano de Estado, Colin Powell, e o chanceler britânico, Jack Straw, concordem com as emendas apresentadas. Um alto funcionário do governo George W. Bush antecipou a The New York Times que a idéia é "impraticável".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.