França alerta para crimes contra humanidade na Líbia

A violência durante os protestos contra o regime na Líbia "pode constituir crime contra a humanidade" e "envolver a justiça internacional" deveria ser considerado, afirmou hoje o Ministério das Relações Exteriores da França em um comunicado. No Reino Unido, o ministro das Relações Exteriores, William Hague, sugeriu que seja realizada uma investigação internacional sobre as "atrocidades" que estão ocorrendo na Líbia.

AE, Agência Estado

24 de fevereiro de 2011 | 09h50

Segundo o ministério francês, uma resolução da ONU está sendo discutida e vai "condenar fortemente a grande e inaceitável violência que ocorre atualmente" na Líbia, com centenas de mortos nas manifestações contra o ditador Muamar Kadafi. A resolução vai "fazer as autoridades da Líbia enfrentarem suas responsabilidades", disse.

"A violência pode constituir crimes contra a humanidade", afirmou o ministério francês. "Todas as ações possíveis precisam ser examinadas, incluindo envolver a justiça internacional", acrescentou, em uma aparente referência à Corte Criminal Internacional.

Hague, por sua vez, declarou à rádio BBC que depende da comunidade internacional aumentar a pressão sobre o regime de Kadafi. "Certamente nós vamos querer algum tipo de investigação internacional, mas com certeza para conseguir isso vamos ter de convencer outros países", disse. "Estamos conseguindo apoio de outros países". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.