Reuters
Reuters

França ameaça Irã com sanções 'sem precedentes'

País disse que a comunidade internacional deve elevar a pressão diplomática, caso Irã não responda dúvidas levantadas pelo relatório da AIEA

Agência Estado

09 de novembro de 2011 | 09h06

PARIS - O ministro das Relações Exteriores da França, Alain Juppé, afirmou que seu país está pronto para pressionar por sanções de "uma escala sem precedentes", caso o Irã se recuse a responder novas questões sobre seu programa nuclear.

 

Veja também:

BASTIDORES: Independência da AIEA é posta em dúvida

PARA ENTENDER: O que diz o relatório da AIEA

NA ÍNTEGRA: O relatório da AIEA (em inglês

ESPECIAL: Tambores de guerra no Oriente Médio

ESPECIAL: O programa nuclear do Irã

HOTSITE: A tensão entre Israel e o Irã

 

Em um novo relatório, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) diz que o Irã é suspeito de realizar experimentos secretos cujo único propósito seria o desenvolvimento de armas nucleares.

Em comunicado nesta quarta-feira, 9, Juppé disse que, se Teerã fracassar em responder às dúvidas apontadas pelo relatório, a comunidade internacional deve elevar a pressão diplomática a um novo patamar, defendendo a ampliação das sanções. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse na semana passada que a comunidade internacional deve avaliar sanções, mas afirmou ser muito cedo para se falar sobre um potencial ataque preventivo contra o país persa por causa de seu programa nuclear.

Potências lideradas pelos EUA temem que o Irã busque fabricar armas nucleares em segredo. Teerã, porém, garante ter apenas fins pacíficos, como a produção de energia.

 

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaIrã Nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.