França anuncia prisão de novo líder da ETA

A polícia francesa, em colaboração com a Guarda Civil espanhola, prendeu ontem o novo chefe militar da organização separatista basca ETA e dois outros supostos membros do grupo. Aitzol Iriondo, conhecido como Balak, é considerado o substituto de Mikel Garakoitz Aspiazu, apelidado de Txeroki, capturado no mês passado com sua namorada.Os militantes bascos foram detidos em Gerde, uma aldeia nos Pireneus franceses, na mesma área onde Txeroki foi preso no dia 17. Os três estavam armados quando foram abordados pelos policiais, mas não reagiram.O governo francês destacou as detenções como um novo compromisso da França de combater a ETA. A polícia suspeita que Iriondo matou dois guardas civis espanhóis na localidade de Capbreton em dezembro do ano passado, quando participavam desarmados de uma operação secreta, assim como o vereador socialista de Arrasate (Guipúzcoa) Isaías Carrasco. Desde março de 2007 a foto de Iriondo, nascido em San Sebastián em 1977, aparece nas delegacias de polícia, aeroportos e alfândegas como um importante líder da ETA.Segundo a imprensa espanhola, os outros dois militantes presos ontem na França são Aitor Artetxe e Eneko Zarrabeitia, procurados pela polícia da Espanha. Fontes ligadas à investigação, dizem que os três formariam a atual cúpula militar da organização. Segundo informações obtidas pelos serviços de inteligência espanhóis, a igreja da localidade de Gerde, na região de Bagneres-de-Bigorre, era um dos locais usados pelo grupo para suas reuniões.Ainda ontem, a polícia espanhola prendeu três pessoas, suspeitas de pertencerem à ETA, em um pedágio na cidade de Irún, perto da fronteira com a França.A ETA iniciou em 1968 sua luta armada pela criação de um País Basco independente no norte da Espanha e sudoeste da França. O grupo é acusado de ter assassinado pelo menos 825 pessoas desde então.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.