AP Photo/Francois Mori, File
AP Photo/Francois Mori, File

França avalia proibir por 10 anos financiamento estrangeiro de mesquitas

Em entrevista ao jornal Libération, primeiro-ministro Manuel Valls pediu fim da contradição entre permitir o uso de dinheiro estrangeiro ao mesmo tempo em que o financiamento público é proibido

O Estado de S. Paulo

02 Agosto 2016 | 10h42

PARIS - O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, afirmou nesta terça-feira, 2, que estuda proibir o financiamento por parte de países estrangeiros para a construção de mesquitas em solo francês por um período de dez anos.

Em declarações publicadas pelo jornal "Libération", Valls insistiu sobre a ideia reiterada nos últimos dias pelas autoridades francesas sobre a organização do islã na França, e defendeu uma transparência "total" das doações e financiamentos privados.

O primeiro-ministro destacou que a França deve acabar com a "contradição permanente que contesta o financiamento estrangeiro para construir mesquitas e proíbe todo financiamento público", e afirmou que devem ser avaliadas "todas as soluções".

Valls decidiu que a transparência seja garantida pela Fundação que o governo e o Conselho Francês do Culto Muçulmano vão criar antes do final do ano, e insistiu na necessidade que os imãs da França sejam formados no país.

Ao mesmo tempo, o premiê defende a inclusão de todos os muçulmanos na luta contra o islamismo radical e diz que o desafio mais importante não afeta as instituições, mas sim os cidadão muçulmanos "que em sua família e em seu bairro devem se sentirem envolvidos e assumirem suas responsabilidades". / EFE

Mais conteúdo sobre:
França Manuel Valls Libération Mesquita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.