França celebra 1ª união gay com transmissão ao vivo

Em uma histórica cerimônia transmitida ao vivo pela TV francesa, o primeiro casal de pessoas do mesmo sexo a se unir legalmente na França selou o casamento com um longo beijo.

AE, Agência Estado

29 Maio 2013 | 17h52

Centenas de convidados, entre eles um ministro do governo, reuniram-se para a comovente cerimônia de hoje, realizada na prefeitura da cidade francesa de Montpellier. Outras centenas de pessoas se reuniram na praça em frente ao edifício, enquanto Vincent Autin, 40, e seu parceiro, Bruno Boileau, 30, se casavam.

A cerimônia de ampla carga política foi realizada sob intensa vigilância policial - um duro lembrete dos meses de brutal oposição à promulgação da nova lei de união civil entre pessoas do mesmo sexo aprovada na França, no início de maio.

Apesar de a cerimônia não ter sido interrompida, o lado de fora da prefeitura não estava livre de problemas. Um policial à paisana prendeu um manifestante que gritava ameaças e tentava se aproximar do casal, que foi escoltado para o interior do prédio antes da celebração. Policiais também usaram bombas de gás para afastar um pequeno grupo de manifestantes que se reuniu atrás do edifício.

"Mesmo que tenhamos vencido a luta por igualdade, ainda há muitas batalhas pela frente. Mas este é um momento para festejar, para amar", declarou Autin, depois da troca de votos. Houve sorrisos e lágrimas ao som de "Love and Marriage", de Frank Sinatra, enquanto o casal selava a união.

Os dois homens andaram de mãos dadas até a varanda da prefeitura e acenaram para as pessoas junto com a prefeita de Montpellier, Helene Mandroux, que oficializou a cerimônia. Sorrindo orgulhosamente, Helene Mandroux classificou o casamento como "um momento histórico" e "um passo para a modernização do país".

Os dois homens, que adotaram os nomes de Bruno e Vincent Boileau-Autin realizarão uma cerimônia privada, ainda hoje, para os amigos e a família.

"Muitas pessoas estavam esperando pela lei do casamento e da adoção [por casais do mesmo sexo]. Agora está feito e muitos farão como nós e celebrarão sua união. Estamos muito felizes e honrados", disse Boileau. No entanto, ainda não há previsão sobre quando acontecerá a primeira adoção por um casal gay.

As notícias do casamento não foram bem recebidas em todos os cantos da França. No último domingo, dezenas de milhares de pessoas protestaram ferozmente pelas ruas de Paris contra a lei que permite o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, em protestos que só terminaram com a intervenção policial. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Françacasamento gay

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.