Thomas Samson/AFP
Thomas Samson/AFP

França celebra Dia da Queda da Bastilha com reforço em segurança antiterrorista

Feriado é marcado pela lembrança dos atentados ocorridos em janeiro e da explosão em uma fábrica no mês passado

O Estado de S. Paulo

14 de julho de 2015 | 15h44

PARIS - A França celebra nesta terça-feira, 14, o Dia da Queda da Bastilha, que marca a Revolução Francesa. Além do tradicional show aéreo com aviões de combate, este ano foi a primeira vez em que forças antiterroristas marcaram presença, como uma tentativa do presidente François Hollande de mostrar força diante da ameaça terrorista.

O feriado nacional chega seis meses após a França ser atingida por ataques terroristas que mataram 12 pessoas, e algumas semanas após um extremista decapitar o funcionário de uma fábrica e causar uma explosão que deixou dois feridos.

O presidente francês prestou tributo às unidades de elites armadas que intervieram para acabar com o cerco após os ataques de janeiro. Elas marcharam na Avenida Champs-Elysées, com alguns membros usando óculos de sol e capacetes para não serem identificados.

"Essa marcha é, mais do que nunca, o que mantém nossa nação unida", disse o primeiro-ministro da França, Manuel Valls.

Hollande presidiu o desfile anual na principal avenida do país. Ao lado dele, estava seu convidado de honra, o presidente mexicano Enrique Peña Nieto, cujo governo está sofrendo após a fuga audaciosa do traficante Joaquín "El Chapo" Guzmán. / REUTERS e AP

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaterrorismobastilhaHollande

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.