França: Chirac não vai à abertura de seu julgamento

Os advogados do ex-presidente da França Jacques Chirac disseram que ele não vai comparecer à abertura de seu próprio julgamento sob acusações de corrupção, nesta segunda-feira, por motivos de saúde. Eles apresentaram um relatório médico ao tribunal na sexta-feira.

AE, Agência Estado

03 Setembro 2011 | 14h38

Chirac, de 78 anos, está em férias no balneário de Saint Tropez, na Riviera. Seu genro, Frederic Salat-Baroux, disse neste sábado que a saúde do ex-presidente "vem piorando há vários meses" e que ele "já não tem memória" para comparecer ao julgamento.

Chirac é acusado de ter desviado dinheiro público para seu próprio partido, o conservador União pelo Movimento Popular (UMP), quando era prefeito de Paris, durante sua campanha para a eleição presidencial de 1995. O atual ministro das Relações Exteriores da França, Alain Juppé, já foi condenado pelo mesmo caso. De 1995 a 2007, quando era presidente, Chirac tinha imunidade contra processos.

Caso seja considerado culpado, Chirac poderá ser sentenciado a dez anos de prisão e a uma multa de 150 mil euros. Ele é o primeiro ex-chefe de Estado da França a enfrentar acusações criminais desde que o marechal Philippe Pétain, líder do regime que colaborou com as forças de ocupação nazistas, foi condenado por traição ao fim da II Guerra Mundial. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
França Chirac julgamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.