França classifica demandas sírias como 'inaceitáveis'

A França classificou como "inaceitáveis" as demandas do governo da Síria por garantias dos rebeldes armados antes de retirar suas tropas das cidades, em uma declaração contundente neste domingo do Ministério das Relações Exteriores.

AE, Agência Estado

08 de abril de 2012 | 19h21

O comunicado do Ministério "condena fortemente os massacres contínuos" na Síria e descreveu as novas demandas do país como inaceitáveis, após o presidente Bashar Assad ter acordado com o plano de paz do enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan.

O chefe do rebelde Exército Livre da Síria disse neste domingo que seus combatentes vão respeitar o plano da Organização das Nações Unidas (ONU) para cessar-fogo, porém recusou fornecer qualquer garantia para o regime sírio.

"Estamos comprometidos com o plano de Annan", afirmou, por telefone, o coronel Riyadh al-Asaad à France Presse (AFP) em Beirute. "Vamos apresentar nossas garantias e nossos compromissos para a comunidade internacional, mas não para o regime (sírio)", disse. Mais cedo, a Síria pediu garantias escritas de que seus oponentes irão baixar realmente suas armas antes de o governo retirar suas tropas das cidades. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseSíriatréguaONUFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.