AFP
AFP

França considera 'provável' uma intervenção militar no Mali

Ministro Laurent Fabius afirmou que só o uso da força pode acabar com a instabilidade no país africano

estadão.com.br,

12 de julho de 2012 | 18h04

PARIS - O ministro de Relações Exteriores da França, Laurent Fabius, disse nesta quinta-feira, 12, ser "provável" uma intervenção militar no Mali para encerrar a instabilidade na nação do oeste africano. Após um golpe de Estado, militantes da Al-Qaeda controlaram parte do território, causando caos no país.

Veja também:

link ONU nega intervenção no Mali após destruição de mesquitas históricas

link Os tesouros ameaçados de Timbuctu

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

"Em um momento ou outro provavelmente haverá o uso da força", afirmou Fabius, informando que a intervenção seria liderada por nações africanas, mas teria o apoio de forças internacionais. Os governos regionais e ocidentais compararam a situação no Mali com a do Afeganistão.

No início do mês, o Conselho de Segurança da ONU afirmou não estar pronto para apoiar uma força de intervenção no Mali. A Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental, Cedeao, disse querer enviar 3 mil soldados ao local, mas um diplomata da ONU respondeu ser necessário haver mais detalhes sobre o plano de envio dos soldados e o objetivo da operação.

A milícia que teria ligação com a Al-Qaeda tomou o controle da cidade em abril e já destruiu vários templos, afirmando que as construções vão contra as interpretações mais severas do Islã. A Unesco e o governo do Mali já pediram o fim da destruição.

Com Reuters 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.