França defende ação militar contra Assad em caso de fracasso da missão da ONU

A França defendeu ontem uma intervenção militar na Síria caso o regime de Bashar Assad não colabore com os esforços das Nações Unidas para pôr fim a 13 meses de violência. Opositores sírios afirmaram ontem que mais 29 civis morreram no país, apesar da presença de uma equipe de oito observadores da ONU na Síria.

O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2012 | 03h02

O chanceler francês, Alain Juppé, afirmou ontem que está discutindo com representantes de outras potências a possibilidade de invocar o capítulo 7.º da Carta da ONU, que autoriza o uso da força. A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, fizera comentários similares na semana passada. Rússia e China provavelmente vetariam qualquer medida desse tipo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.