França diz que ação militar na Síria ainda é uma opção

O governo francês considera a ação militar na Síria como uma opção se o processo diplomático no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas não tiver um resultado rápido, segundo a porta-voz do governo, Najat Vallaud Belkacem.

AE, Agência Estado

11 Setembro 2013 | 05h00

"A opção militar está realmente em vista, não é uma ameaça hipotética", disse a representante em uma entrevista à rádio francesa RFI. "Se o caminho diplomático não for bem sucedido, a opção militar é justamente uma opção."

Após uma proposta da Rússia, a França propôs na terça-feira uma resolução ao Conselho de Segurança que visa forçar a Síria a entregar os arsenais de armas químicas em um determinado prazo. A resolução invoca o Capítulo 7, uma cláusula que permite que os Estados-membros usem todos os meios possíveis, incluindo a ação militar, para impor uma decisão.

Vallaud-Belkacem reiterou que a recente mudança de posição da Rússia, que se opôs a qualquer ação contra o regime sírio até agora, foi desencadeada por pressão dos países ocidentais. Ela acrescentou que o presidente francês, François Hollande, irá abordar os franceses só depois da tomada de uma decisão sobre a Síria no Conselho de Segurança. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Françasíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.