França e Alemanha pedem "responsabilidade" a facções afegãs

O presidente francês Jacques Chirac e o chanceler alemão Gerhard Schroeder pediram hoje a todas as facções afegãs para que "atuem com responsabilidade" para que possa ser formado um governo de transição pós-Taleban que represente o povo do Afeganistão e restaure os direitos humanos. Em uma declaração conjunta emitida ao término de uma reunião de cúpula em Nantes, oeste da França, Chirac e Schroeder depositaram esperanças na reunião que começará na segunda-feira em Bonn e da qual participarão quatro facções afegãs para formar um governo que substitua a teocracia taleban. O encontro na Alemanha é patrocinado pelas Nações Unidas. A declaração afirma que, assim como os Estados Unidos a União Européia deveria contribuir com a reconstrução do Afeganistão. "Nosso objetivo é a formação, o mais rápido possível, de um governo de transição no Afeganistão. Depois, o estabelecimento de um governo legítimo, multiétnico e de representação ampla, comprometido em restaurar os direitos humanos. Enquanto isso, esperamos que todos os líderes afegãos atuem com responsabilidade, de acordo com suas intenções declaradas", afirma o comunicado. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.