França e Alemanha retiram funcionários civis após assassinato de 2 americanos

O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2012 | 03h04

Seguindo a decisão dos EUA e da Grã-Bretanha, França e Alemanha decidiram ontem desmobilizar seus funcionários civis que prestam assessoria ao governo do Afeganistão. A medida foi tomada após o assassinato de dois americanos no Ministério do Interior, no sábado. Autoridades de Cabul ainda procuram o suspeito, um policial afegão de 25 anos.

A queima de livros islâmicos em uma base americana, há seis dias, deu início a uma violenta onda de distúrbios. O presidente afegão, Hamid Karzai (foto), voltou a pedir ontem que os militares sejam punidos. Ryan Crocker, embaixador americano em Cabul, pediu cuidado para que a revolta contra a Otan não beneficie a Al-Qaeda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.