França e Canadá afirmam que ataques não vão derrotar EI

O presidente francês, François Hollande, e primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, afirmaram que os ataques aéreos contra alvos associados ao grupo extremista Estado Islâmico não serão suficientes para os aliados ocidentais declararem vitória e trazerem estabilidade para o Oriente Médio. Os comentários foram feitos durante a visita de Hollande nesta segunda-feira a Ottawa.

Estadão Conteúdo

03 de novembro de 2014 | 17h38

"Isso não vai ser resolvido com alguns atentados porque os bombardeios não vão nos ajudar a encontrar soluções políticas", disse Hollande em seu discurso.

Harper acrescentou que um esforço militar regional, liderado pelo Iraque, será crucial. "Todos nós acreditamos que, para ser realmente eficaz, os iraquianos tem de assumir a responsabilidade."

No fim de semana, caças canadenses começaram a realizar ataques no Iraque, com bombas guiadas a laser nas proximidades de Faluja, informaram autoridades militares. A França também enviou aviões militares para realizar ataques aéreos no Iraque. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaCanadáEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.