França e Índia assinam acordo de energia nuclear

Índia e França assinaram nesta segunda-feira uma declaração sobre o uso pacífico da energia nuclear e outros pactos de cooperação, durante a visita do presidente francês, Jacques Chirac, a Nova Délhi.Em entrevista coletiva de Chirac com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, os dirigentes anunciaram a assinatura da "Declaração para o Desenvolvimento de Energia Nuclear para Fins Pacíficos".Nova Délhi e Paris, que vêem na energia nuclear a solução para suas demandas, reafirmam na Declaração seu desejo de "avançar na cooperação para a utilização de energia nuclear exclusivamente para fins pacíficos".Chirac afirmou que a França compreende perfeitamente as necessidades de desenvolvimento da Índia e acredita que o país deve poder produzir energia para suprir suas necessidades.Outros acordosAlém da declaração em matéria nuclear, Nova Délhi e Paris também assinaram nesta segunda-feira pactos para reforçar a cooperação entre empresas (especialmente pequenas e médias) e para estimular a colaboração em turismo, educação, energia, tecnologia de satélites e a compra de 43 aviões do consórcio europeu Airbus pela companhia estatal Indian Airlines.O ministro da defesa indiano, Pranab Mukherjee, e a colega francesa, Michèle Alliot-Marie, assinaram um acordo de cooperação no campo de defesa e militar.A França pretende vender à Índia aviões militares "Mirage" em um negócio multimilionário em que os aparelhos franceses competem com outros países como os EUA, Rússia e Suécia.As ministros do turismo indiano e francês também se comprometeram a promover os países como destinos turísticos e a contribuir para a formação de recursos humanos na área.A comunidade indiana de religião Sikh aproveitou a visita do presidente Chirac para organizar uma marcha de crianças sikh em protesto pela proibição francesa de usar símbolos religiosos nas escolas públicas, o que obrigou dezenas de meninos sikh no país a abandonarem seu turbante, elemento essencial para a religião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.