França eleva alerta de terrorismo após ação no Mali

O presidente da França, François Hollande, disse que o país elevou seu nível de alerta de terrorismo local após uma ação militar em Mali e na Somália, prometendo aumentar a proteção em edifícios públicos e redes de transportes.

Agência Estado

12 de janeiro de 2013 | 16h48

Hollande afirmou que ordenou o reforço da segurança após as operações militares nos dois países da África contra forças islâmicas. A França tem alguns do monumentos mais conhecidos do mundo e uma ampla rede de transporte nacional. Como os EUA, o país tem uma resposta governamental organizada, se houver temores específicos de ataque terrorista.

O presidente francês disse também que a intervenção no Mali bloqueou o avanço dos islamitas que estavam tentando se dirigir do norte para o sul do país. Hollande afirmou que a força aérea da França, enviada na sexta-feira para conter o ataque rebelde, havia "conseguido deter os nossos adversários", acrescentando que a intervenção "tem um único objetivo que é a luta contra o terrorismo." "Nossos inimigos sofreram pesadas perdas", acrescentou.

Aviões e tropas da França estão apoiando soldados no Mali, que estão tentando derrotar ofensivas islâmicas. Na Somália, as tropas francesas lançaram uma operação fracassada de resgate de um agente da inteligência que estava detido na região há três anos.

Várias nações do Oeste Africano se comprometeram a enviar centenas de soldados, após as forças francesas ajudarem o exército do Mali a deter os rebeldes que haviam tomado Konna, uma cidade importante vista como um dos últimos baluartes contra um avanço islâmico. As informações são da Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
François HollandeSomáliaislamitas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.