França eleva vigilância policial por causa de ameaça terrorista

Autoridades aumentam patrulhamento nas ruas e estações de transporte do país

Efe,

20 de setembro de 2010 | 14h04

A França elevou o nível de sua vigilância antiterrorista, sobretudo nos transportes públicos, por causa da existência de uma ameaça de atentado suicida, disseram hoje à Agência Efe fontes policiais.

As autoridades decidiram aumentar desde a quinta-feira passada a presença de forças da ordem, incluindo militares, nas ruas do país, sobretudo nas estações de transporte, disseram.

A emissora "RTL" assegurou que o motivo que levou a elevar a vigilância foi a ameaça de um atentado suicida por parte de uma mulher, detectada pelos serviços de inteligência franceses.

O Ministério do Interior decidiu reforçar o plano de vigilância antiterrorista Vigipirate, o que representa um maior desdobramento de agentes.

O ministro do Interior, Brice Hortefeux, considerou que a ameaça nunca tinha sido tão elevada no país e cancelou uma viagem que tinha para permanecer em Paris e acompanhar a situação, informou a "RTL".

Segundo a emissora, as forças da ordem francesas continuam mobilizadas e os serviços de inteligência procuram a suposta suicida que, aparentemente, provém de meios radicais islâmicos.

As autoridades francesas já levaram muito a sério uma ameaça de bomba na terça-feira passada que tinha como alvo a Torre Eiffel, e uma estação de trens nos arredores da capital.

Então, lembraram que estava muito perto a data do aniversário dos atentados do dia 11 de setembro de 2001 em Nova York e o fato de que os parlamentares franceses acabaram aprovando a lei que proíbe na França o uso do véu islâmico em lugares públicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Françaterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.