França envia ajuda a refugiados sírios na Jordânia

Um avião de carga francês aterrissou neste sábado na Jordânia com provisões e equipamentos médicos para dezenas de milhares de sírios que fugiram de seu país em função da violência. A aeronave Antonov carregava 80 toneladas de suprimentos franceses destinados aos refugiados sírios, que serão levados à Jordânia em breve, disse o líder da operação, o coronel Yannick Rio.

AE, Agência Estado

11 de agosto de 2012 | 19h50

"Material adicional será transportado para a Jordânia nos próximos dias. No total, duzentas toneladas de equipamentos médicos e suprimentos serão enviadas no futuro", disse o coronel Rio, aos jornalistas, no aeroporto militar Marka, em Amã.

Ele afirmou ainda e que uma aeronave A310 carregando 85 pessoas da equipe de apoio e sete toneladas de equipamentos médicos chegou na Jordânia na última quinta-feira.

O coronel Gerard Dosseh, líder médico, disse que "uma equipe de cirurgia, um centro médico e um centro de vacinação de emergência" foram despachados. A equipe médica consegue fazer dez operações por dia e atender 20 pacientes. "Todos os suprimentos e equipamentos vão partir para o campo de refúgio de Zaatari no domingo de manhã", disse Sabine Riverol, membro da equipe médica, à AFP.

O acampamento administrado pela ONU, fora da cidade norte de Mafraq, na fronteira com a Síria, já atendeu a 6 mil refugiados até agora.

"Os serviços médicos da Jordânia não são mais capazes de responder às necessidades crescentes (dos refugiados), e, portanto, isso é um esforço de solidariedade internacional", disse a embaixadora francesa em Amã, Corrine Breuze.

"Esta é uma mensagem de solidariedade para o povo sírio, particularmente para as vítimas da violência orquestrada pelo regime de Damasco. E isso também é uma mensagem de apoio à Jordânia, esse país vizinho que tem recebido um número crescente de refugiados durante as semanas passadas."

A Jordânia está recebendo mais de 150 mil sírios, dos quais cerca de 46 mil são registrados pela Organização das Nações Unidas. O país diz que recursos limitados dificultam a capacidade de lidar com a crise, apesar da recente doação de 100 mil dólares dos Estados Unidos para ajudar a acomodar os refugiados.

O gabinete do presidente francês, François Holland, anunciou o envio de tropas na segunda-feira, dizendo que a decisão foi feita com o consenso das autoridades jordanianas.

O ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, visitará a Jordânia no dia 15 de agosto. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriarefugiadosJordâniaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.