França envia soldados para local de queda de avião

Comunicado divulgado pelo escritório do presidente François Hollande disse que a aeronave havia sido claramente identificada

Agência Estado

25 Julho 2014 | 09h25

Autoridades francesas enviaram uma unidade militar para fazer a segurança na região do Mali onde um avião da Air Algeria caiu, com 116 pessoas a bordo. O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, disse que o terrorismo não pode ser excluído como causa do acidente, embora seja mais provável que a queda tenha sido provocada por mau tempo.

O MD-83 de propriedade da empresa espanhola Swiftair e alugado pela empresa argelina, desapareceu do radar menos de uma hora após ter decolado na madrugada de quinta-feira. A aeronave saiu da capital de Burkina Faso, Ouagadougou, com destino a Argel, na Argélia. O avião pediu permissão para mudar de rota devido ao mau tempo.

Um avião teleguiado francês (drone), que fica no Níger, avistou os destroços do avião no Mali, perto da fronteira com Burkina Faso, informou o ministro dos Transportes francês Frederic Cuvillier a rádio France-Info nesta sexta-feira. Dois helicópteros também sobrevoaram a área, percebendo que os escombros estavam numa região delimitada. Uma coluna de soldados em cerca de 30 veículos foi enviada para o local, disse ele.

Comunicado divulgado na manhã desta sexta-feira pelo escritório do presidente François Hollande disse que a aeronave havia sido claramente identificada "apesar do estado de desintegração".

A rápida descoberta dos escombros é "decisiva" para revelar o que aconteceu, disse o ministro, que afirmou que o avião foi "desintegrado" e os escombros estão "aparentemente numa área pequena".

"Nós achamos que o avião caiu em razão das condições climáticas, mas nenhuma hipótese pode ser excluída até que tenhamos o resultado da investigação", declarou o ministro do Interior francês Bernard Cazeneuve à rádio RTL. "Grupos terroristas estão na região...sabemos que esses grupos são hostis aos interesses ocidentais", disse Cazeneuve.

Os pilotos haviam enviado uma mensagem para pedir ao controle aéreo do Níger que mudasse sua rota por causa das fortes chuvas, informou o ministro de Transportes de Burkina Faso, Jean Bertin Ouedraogo, na quinta-feira.

Forças francesas intervieram no norte do Mali em janeiro de 2013 para expulsar extremistas que controlam a região. Um soldado francês foi morto no início deste mês perto da importante cidade de Gao, onde tropas francesas permanecem. Separatistas tuaregues também têm lutado entre si.

Cerca de metade dos 110 passageiros a bordo do avião eram franceses e a França está profundamente abalada com o fato. O presidente prometeu mobilizar todos os meios militares e civis do país na região e pediu aos parceiros que ajudem. Segundo Hollande, a aeronave caiu na região de Gossi, região do Mali próxima a fronteira com Burkina Faso. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.