França espera que Brasil influencie latinos e africanos contra a guerra

O secretário de Estado da França para os Assuntos Estrangeiros, Renaud Muselier, afirmou nesta quinta-feira que o Brasil pode exercer um papel fundamental entre países da América Latina e africanos para a defesa de uma solução pacífica no Iraque. Muselier chegou hoje ao País para uma visita de dois dias. Ele observou que o Brasil tem uma posição semelhante à da França: em favor do desarmamento para a paz na região.Muselier encontrou-se com os ministros das Relações Exteriores, Celso Amorim, e do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan. Ele terá ainda um encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando entregaria uma carta ?calorosa? do presidente Jacques Chirac. O secretário informou que Lula será convidado para participar do encontro, previsto para junho, na França, do G-8, o grupo formado pelos países mais desenvolvidos e pela Rússia.Ao ministro Amorin, Muselier reforçou a importância que a diplomacia brasileira vem desempenhando nos assuntos internacionais. Por compartilhar desses mesmos ideais, a França pretende estreitar a relação com o Brasil, estabelecendo uma parceria estratégica. ?Seria uma cooperação ambiciosa e original para sustentar o diálogo e incentivar os intercâmbios, tanto na área de pesquisa quanto comercial?, disse o funcionário do governo francês.O secretário afirmou esperar uma solução pacífica sobre a crise entre o Iraque e os EUA. Ele disse que, de acordo com relatórios internacionais, as inspeções estão funcionando e muitas armas estão sendo destruídas. Ele descartou o risco de seu país sofrer retaliação dos Estados Unidos, em decorrência das divergências sobre a solução da crise iraquiana. Ele definiu a relação com os Estados Unidos como a ?mais cordial possível.?Sobre os rumos das Nações Unidas no caso de um eventual desrespeito dos Estados Unidos ao que for definido pelo Conselho de Segurança, ele afirmou: ?Ganhar a guerra não é a mesma coisa que alcançar a paz. Um país sozinho não vai conseguir atingir esse objetivo naquela região. A paz, na área somente é alcançada dentro do âmbito da comunidade.? Segundo o secretário, Chirac deve visitar o Brasil na inauguração da ponte do Oiapoque, ligando o País à Guiana Francesa, prevista para 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.