França esteve sob "ameaça real" de ataque químico

A França enfrento ou risco ?real? de sofrer um atentado com arma química cerca de um ano atrás, disse o ministro do Interior, um dia depois de seis pessoas terem sido indiciadas por supostamente saberem da conspiração para cometer os ataques. O ministro Nicolas Sarkozy fez essas declarações perante o Parlamento.Entre os suspeitos, indiciados por suposta ?associação com criminosos ligados a empreitada terrorista?, estão o pai, a mãe e o irmão de Menad Benchellali, preso em dezembro de 2002 na repressão a uma rede extremista aparentemente envolvida num plano para lançar ataques químicos e de explosivos contra interesses russos em Paris, numa manifestação de apoio aos rebeldes da Chechênia.Os seis foram presos semana passada, como parte de uma investigação judicial que já dura um ano sobre as conexões entre extremistas islâmicos e os rebeldes da república russa da Chechênia, de população majoritariamente muçulmana. Segundo os investigadores, Benchellali foi treinado pelos chechenos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.