França: Governo sírio deve estar por trás de ataque

O chanceler francês, Laurent Fabius, disse neste sábado, 24, que todos os indícios mostram que o governo da Síria está por trás de um "massacre químico" perto de Damasco.

FERNANDO TRAVAGLINI, Agência Estado

24 de agosto de 2013 | 12h37

"Toda informação à disposição converge para indicar que houve um massacre químico perto de Damasco e que o regime de Bashar Assad é responsável", disse Fabius em uma visita a Ramallah, na Cisjordânia.

Opositores do líder sírio Bashar Assad disseram que as forças do presidente mataram 1.300 pessoas quando desencadearam um ataque com armas químicas ao leste de Damasco na quarta-feira.

A Subsecretária-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Angela Kane, chegou a capital da Síria neste sábado para conversas destinadas a estabelecer os termos de um inquérito sobre os alegados ataques.

O governo sírio negou acusações de que realizou os ataques, mas até agora não disse se vai deixar os inspetores da ONU visitar os sites.

"Pedimos que a equipe da ONU que está lá possa agir rapidamente e fazer as inspeções necessárias", disse Fabius. "A informação que temos mostra que esse massacre é fruto de produto químico é de tal gravidade que, obviamente, não pode passar sem uma reação forte", disse ele.

Fabius chegou na madrugada desta sábado em uma visita a Israel e aos territórios palestinos que visam incentivar as negociações de paz retomadas recentemente. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ataque químicosíriafrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.