Etienne Laurent/Efe
Etienne Laurent/Efe

França incentiva oposição síria a formar novo governo

Discurso de François Hollande representa mais um passo na pressão contra o regime de Assad

estadão.com.br,

27 de agosto de 2012 | 20h35

PARIS - O presidente francês François Hollande incentivou a oposição síria a formar um governo provisório e afirmou que a França o reconhecerá assim que for estabelecido. O discurso proferido nesta segunda-feira, 27, para embaixadores franceses representa mais um passo no aumento da pressão diplomática contra o regime do presidente Bashar Assad.

Veja também:

link Chefe da ONU está chocado com massacre em Damasco, diz porta-voz

link ‘Com Assad, pelo menos havia alguém no comando’, diz analista israelense

Em meio ao crescimento da violência na Síria, a oposição encontra-se fragmentada, e não se sabe ainda se tal governo provisório poderá ser formado. Mas o anúncio de Hollande, o primeiro do tipo, parece ter como objetivo dar ímpeto aos rebeldes.

Saída de Assad

O novo presidente islâmico do Egito, Mohamed Morsi, pediu aos aliados do presidente Assad para ajudarem a tirá-lo do poder. "Agora é tempo de acabar com esse derramamento de sangue, de o povo sírio reconquistar seus plenos direitos e desse regime que mata seu povo sair de cena", disse Morsi.

O presidente viaja nesta semana à China e ao Irã, dois países que, junto à Rússia, se opõem aos apelos árabes e ocidentais para acabar com o regime de Assad. "Não há espaço para falar sobre reforma, mas a discussão é sobre mudança", disse Morsi, acrescentando que o Egito repetiu que "os amigos do povo sírio na China e na Rússia e em outros países" precisam apoiar os sírios comuns.

Com Reuters e AP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.