França indenizará vítimas de testes nucleares

O governo francês apresentou ontem seu primeiro plano para indenizar pessoas cuja saúde foi afetada pelos testes nucleares realizados pela França de 1960 a 1996 na Argélia e no Pacífico Sul. Com o anúncio, a França cede a décadas de pressão por parte das vítimas que adoeceram por causa da radiação. Inicialmente, Paris deve destinar 10 milhões para a compensação das vítimas. Dados oficiais indicam que cerca de 150 mil pessoas foram afetadas pelos 210 testes realizados no Deserto do Saara e no Pacífico Sul. "É tempo de a França ficar em paz consigo mesma graças a um sistema de compensação e reparações", afirmou o ministro da Defesa, Hervé Morin, ao apresentar o projeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.