França investiga Continental Airlines em queda de Concorde

Promotores franceses convocarão o principal executivo da Continental Airlines para depor, como parte da investigação do desastre de julho de 2000 com um avião Concorde da Air France, disse um advogado. A apuração indica que uma tira de titânio que se soltou de um avião da Continental teria ficado na pista e causado a tragédia do Concorde, ao rasgar um dos pneus do avião. Fragmentos de borracha, em alta velocidade, teriam atingido os tanques de combustível do supersônico. O avião irrompeu em chamas e se chocou com um hotel, matando as 109 pessoas a bordo e outras quatro no solo.O principal executivo da Continental, Gordon Bethune, e outros representantes da empresa foram convocados para depor entre os dias 8 e 10 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.