França libera uso do nome 'absinto' em rótulos da bebida

Os fabricantes de absinto da França finalmente podem dizer o que há nas suas garrafas. Um decreto no Diário Oficial do Estado retirou a proibição da identificação da bebida nos rótulos. Os destiladores saudaram a medida como uma chance para promover o absinto no país que produz a maior parte da bebida fabricada no mundo, mas poucas pessoas sabem que é vendido.

AE, Agência Estado

23 de maio de 2011 | 18h20

Franck Choisne, dono da destilaria Combier na cidade de Saumur, no sudoeste francês, disse hoje que a queda silenciosa da proibição na semana passada foi o "fim da hipocrisia francesa". Há um século, as autoridades francesas haviam proibido o drinque com gosto de alcaçuz por causa da suspeita de qualidades alucinógenas.

A venda foi permitida novamente em 1988 depois de cientistas descobrirem que o absinto não era mais perigoso que qualquer outra bebida de alto teor alcoólico, mas os produtores tinham sido impedidos de nomearem suas garrafas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Françaabsintorótulos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.