França: mortes por calor levam diretor-geral da Saúde à renúncia

O diretor-geral de Saúde da França, Lucien Abenhaim, apresentou sua renúncia ao ministro Jean-François Mattei devido às críticas feitas à maneira pela qual a pasta enfrentou a onda de calor, que deixou grande número de mortos. O governo admite que o número de vítimas fatais pode ser superior a 5 mil.A renúncia de Mattei também vem sendo pedida por oposicionistas. Mattei disse que a cifra final de mortes provocadas pela onda de calor que começou em 7 de agosto só será conhecida dentro de ?várias semanas?. Seu ministério havia inicialmente feito uma estimativa de entre 1.600 e 3 mil mortes - de idosos, em sua maioria. Referindo-se nesta segunda-feira, durante uma entrevista à rádio RTL, ao número em torno de 5 mil mortos estimado pelo médico Patrick Pelloux - que é presidente da associação dos profissionais que trabalham nos serviços de emergência e um enérgico crítico da atuação do governo durante a epidemia - Mattei disse que tal cifra é ?plausível, mas apenas uma hipótese?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.