França não está condenada à austeridade, diz Hollande

Em seu primeiro discurso após a divulgação dos resultados preliminares do segundo turno das eleições presidenciais francesas, que lhe concederam vitória, o socialista François Hollande afirmou que está a serviço da França e que o país não está condenado à austeridade. "O dia 6 de maio marca um novo começo para a Europa", afirmou Hollande, observando que os eleitores escolheram a mudança.

CYNTHIA DECLOEDT, Agência Estado

06 Maio 2012 | 17h27

Durante a campanha, Hollande defendeu a renegociação do pacto fiscal europeu, que impôs limites rígidos aos gastos públicos a países membros da União Europeia para encerrar a crise de dívida da zona do euro. Hollande quer que um compromisso de crescimento seja acrescido ao pacto fiscal.

Hollande agradeceu a todos que fizeram sua vitória possível e disse que Nicolas Sarkozy merece "todo o nosso respeito". Ele prometeu servir o país com devoção. Na Praça da Bastilha, em Paris, milhares de simpatizantes de Hollande comemoravam sua vitória. O presidente eleito deve voltar para Paris esta noite e tomará posse antes de 17 de maio. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.