França não muda de posição sobre Iraque, avisa Chirac a Blair

Apesar da insistência britânica, o presidente da França, Jacques Chirac avisou hoje que continua firme em sua oposição a uma guerra contra o Iraque sem que se conceda aos inspetores de armas da Organização das Nações Unidas (ONU) o tempo de que eles precisam para fazer seu trabalho. O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Tony Blair, viajou à cidade costeira de Le Touquet com o objetivo primordial de convencer Chirac a recuar de sua posição antiguerra e apoiar uma segunda resolução do Conselho de Segurança da ONU para autorizar o uso da força militar contra Bagdá. Chirac, no entanto, insiste em que os inspetores de armas precisam de mais tempo para analisar com mais segurança os locais suspeitos no Iraque.Em entrevista após o encontro com Balir, o presidente Chirac disse que "a França aguardará para ver o que Collin Powell dirá amanhã e o que (o chefe dos inspetores de armas das Nações Unidas Hans) Blix comentará no dia 14". Apesar das diferenças, França e Grã-Bretanha concordam em que o Iraque deve se desarmar e que as Nações Unidas devem continuar sendo o forum para decisão sobre uma ação militar, afirmou o presidente francês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.