França nega ligação entre passageiro de vôo e terroristas

Investigadores franceses não encontraram evidências de que um passageiro que falhou em se apresentar para um vôo com destino aos EUA fosse um ativista treinado no Afeganistão e armado com uma bomba, diz a polícia. A ABC News havia informado nesta semana que um homem ligado à Al-Qaeda havia deixado de se apresentar para um vôo de Paris a Los Angeles na véspera de Natal, em um dos seis vôos da Air France cancelado por temores de terrorismo.A ABC disse que o passageiro portava passaporte francês, teria sido treinado no Afeganistão e talvez estivesse carregando uma bomba capaz de evadir a segurança aeroportuária.Mas a polícia francesa disse que não há razões para acreditar que um terrorista esteja à solta. Antes, o ministro da Justiça francês havia informado que o passageiro faltoso era procurado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.