França pede envio urgente de força militar ao Mali

O presidente da França, François Hollande, pediu ao Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) que se encontre em caráter emergencial e aprove o pedido feito pelo governo do Mali, para que seja formada e enviada ao país uma força militar pan-africana para esmagar os rebeldes islamitas. "Chegou a hora da comunidade internacional prestar assistência ao Mali", disse Hollande em Nova York, em um discurso à margem da 67ª Assembleia Geral da ONU, informou a agência France Presse (AFP).

AE, Agência Estado

26 de setembro de 2012 | 14h52

Rebeldes tuaregues islamitas passaram a controlar nos últimos meses o noroeste do Mali, impondo a lei islâmica (sharia) na região. Hollande quer uma intervenção militar pan-africana para reconquistar o norte do Mali. Em abril deste ano, os tuaregues, que vivem nas regiões saarianas e do Sahel no Mali, proclamaram a independência do Estado Islâmico de Azawad (État Islamique de l''Azawad) que compreende cerca de 60% do território do país africano.

"A França pede rapidamente a convocação do CS da ONU" disse o presidente francês em um discurso para a comunidade francesa em Nova York. "O que está acontecendo atualmente no norte do Mali é uma ameaça para o oeste da África inteiro, para todo o Magreb", afirmou. O pedido de Hollande tem o apoio do presidente do Mali, Dioucounda Traore, informou o jornal francês Libération. A força militar a ser enviada contra os islamitas deverá ser formada por soldados africanos, ressaltou o presidente francês.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.