Ali Mohammadi/Reuters
Ali Mohammadi/Reuters

França pede que Irã respeite navegação em Ormuz

'Estreito de Ormuz é internacional e todos os navios têm o direito de transitar', disse porta-voz

GABRIEL BUENO, Agência Estado

28 de dezembro de 2011 | 11h43

PARIS - O governo da França pediu nesta quarta-feira, 28, que o Irã respeite a liberdade de navegação em águas internacionais e estreitos, após Teerã ameaçar fechar uma vital via de transporte de petróleo em resposta a possíveis novas sanções contra o país da Europa e dos EUA.

Questionado sobre a ameaça do Irã de fechar o Estreito de Ormuz, um porta-voz da chancelaria francesa reiterou que "o Estreito de Ormuz é internacional. Portanto, todos os navios têm o direito de transitar, em conformidade com a convenção das Nações Unidas sobre leis no mar".

Na terça-feira, o vice-presidente iraniano, Mohammad Reza Rahimi, advertiu que "nem uma gota de petróleo passará pelo Estreito de Ormuz", caso o Ocidente amplie as sanções contra o Irã por causa de seu programa nuclear. Potências lideradas pelos EUA afirmam que Teerã busca secretamente armas nucleares, mas o governo iraniano diz ter apenas fins pacíficos, como a produção de energia.

Pelo Estreito de Ormuz passa cerca de 40% do petróleo transportado no mundo, que sai da região do Golfo Pérsico - de países exportadores como Bahrein, Kuwait, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes - para o Oceano Índico.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.