França prende 10 suspeitos de complô contra país africano

Autoridades francesas frustraram um aparente complô para desestabilizar a Costa do Marfim ao prenderem dez suspeitos, inclusive um ex-líder golpista, anunciaram fontes judiciárias nesta segunda-feira, em Paris. Nove dos dez homens foram detidos no sábado em Paris e arredores. O décimo foi detido hoje, disseram os funcionários sob a costumeira condição de anonimato.Os dez suspeitos foram implicados num complô contra o governo da Costa do Marfim, país que emerge de uma brutal guerra civil. Entre os detidos no sábado está Ibrahim Coulibaly, um ex-sargento do Exército da Costa do Marfim que liderou um golpe de Estado em 1999 mas entregou o controle para o general Robert Guei em vez de assumir o governo, prosseguiram as fontes.Exilado em Burkina Faso desde 2000, Colibaly anunciou recentemente em entrevistas à imprensa francesa que tinha planos de retornar à Costa do Marfim. Herve Ladsous, porta-voz da chancelaria francesa, disse que as autoridades francesas frustraram "um projeto para desestabilizar a Costa do Marfim, um país amigo e aliado".Sem confirmar as prisões, ele disse que esta foi a primeira vez em que a França agiu com base numa lei aprovada em abril com o objetivo de deter mercenários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.