França promete apoio a governo palestino de coalizão

A França afirmou neste sábado, 24, que pretende cooperar com um governo palestino de coalizão que incluiria o grupo militante Hamas, um importante passo para o presidente palestino Mahmoud Abbas. Porém, em sua viagem à Europa, Abbas não conseguiu muitos aliados.Ele passou pela França, Alemanha, Reino Unido e Bélgica. Em Berlim, Londres e Bruxelas, os líderes deixaram claro que só irão apoiar o governo de coalizão palestino caso este reconheça o Estado de Israel. A promessa do ministro dos Exteriores francês, Philippe Douste-Blazy´s, de trabalhar com um governo que inclua o Hamas e o Fatah, considerado um partido moderado, é um ponto favorável na viagem de Abbas por quatro países europeus, durante a última semana. Outros líderes do continente foram mais cautelosos na hora de apoiar o presidente palestino e preferiram esperar que o governo fosse formado para, então, fazer qualquer compromisso."Encorajo Abbas a perseverar em seus esforços para formar rapidamente um governo de união nacional", afirmou Douste-Blazy a repórteres. Caso o governo seja formado com poderes compartilhados, ele disse que a "França vai estar pronta a cooperar com ele. E nosso país pleiteará em seu favor dentro da União Européia e junto à comunidade internacional". Abbas recebeu muito bem a promessa, já que não era claro que os franceses pudessem apoiar um governo palestino sem que os quatro grupos que trabalham para a paz no Oriente Médio - União Européia, Estados Unidos, Rússia e ONU - também declarassem o mesmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.