EFE/EPA/STR
EFE/EPA/STR

França promete mediar crise política na Bielo-Rússia

Presidente Emmanuel Macron se reuniu com a líder da oposição Svetlana Tijanóvskaya nesta terça-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2020 | 17h25

PARIS - O presidente francês Emmanuel Macron prometeu nesta terça-feira, 29, ajudar a mediar a crise política na Bielo-Rússia. O anúncio foi feito durante uma reunião com a líder da oposição Svetlana Tijanóvskaya, exilada na Lituânia. 

"Faremos tudo o que pudermos para ajudar a mediar", disse Macron a repórteres no final da reunião, que foi adicionada de última hora à programação de sua visita ao país.

Macron disse que queria "voltar à mediação da OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) para avançar" em direção a uma solução.

Por sua vez, Tijanóvskaya disse à Agência France Press que fará um discurso no Parlamento francês. "Recebemos um convite e aceitamos", afirmou. Ela também garantiu que Macron "prometeu fazer todo o possível para ajudar a mediar esta crise política" na Bielo-Rússia.

Esta foi, até agora, a reunião mais importante realizada por Tijanóvskaya, que reivindica sua vitória nas eleições presidenciais de 9 de agosto, nas quais o presidente Alexander Lukashenko declarou ter vencido com 80% dos votos. Sua polêmica vitória gerou manifestações massivas nas ruas, muitas vezes reprimidas com violência.

Tijanóvskaya se reuniu até agora com os ministros das Relações Exteriores da UE e os líderes da Polônia e da Lituânia, dois estados europeus vizinhos da Bielo-Rússia que apóiam a oposição contra o governo Lukashenko, no poder há 26 anos. /AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.