França reabre embaixada em Trípoli

Representação francesa no país estava fechada desde fevereiro por questões de segurança

Efe

29 de agosto de 2011 | 12h42

PARIS - O Ministério de Relações Exteriores francês informou nesta segunda-feira, 29, que reabriu sua embaixada em Trípoli, que estava fechada desde o final de fevereiro por falta de condições de segurança na Líbia.

 

Veja também:

TWITTER: Leia e siga nossos enviados à região

OPINE: Onde se esconde Muamar Kadafi?

ESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia

RADAR GLOBAL: Os mil e um nomes de Kadafi

ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi

 

Um porta-voz ministerial indicou que uma equipe diplomática liderada por Pierre Seillan, adjunto do representante da França em Benghazi, chegou nesta segunda-feira à capital líbia e se instalou na embaixada com o objetivo de restabelecer a presença da França em Trípoli.

 

 

Já o representante especial da França no Conselho Nacional de Transição líbio (CNT), Antoine Sivan, irá a Trípoli depois que as autoridades do órgão representante dos rebeldes se dirigirem à capital.

 

A reabertura da embaixada acontece três dias antes da realização da conferência dos amigos da Líbia, em Paris, organizada com o objetivo de ajudar o país a iniciar sua transição.

 

Segundo o ministério, nessa reunião são esperadas cerca de 60 delegações "de alto nível", o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, representantes do CNT e de países como a Índia, China e Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.