França reitera que manterá tropas no Afeganistão

O primeiro-ministro da França, François Fillon, realizou hoje uma visita ao Afeganistão e disse que Paris manterá seus soldados no país até que ele atinja uma estabilidade. "A França ficará o tempo necessário para trazer estabilidade ao Afeganistão". A declaração ocorreu durante a visita, não divulgada anteriormente, em que se encontrou com o presidente afegão, Hamid Karzai, no palácio presidencial.

AE, Agencia Estado

11 de fevereiro de 2010 | 15h31

Paris se comprometeu a enviar 80 novos militares encarregados de treinamento ao Afeganistão, número bem menor que o esperado pelos Estados Unidos. A França é o quarto país que mais contribui com tropas para o governo afegão lutar contra a insurgência liderada pelo Taleban, atrás de EUA, Grã-Bretanha e Alemanha.

Há 3.750 soldados franceses sob o comando da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), sendo 3.500 em solo afegão. No total, estima-se que estejam no Afeganistão 113 mil soldados da Otan e das forças dos EUA.

Os 80 militares franceses ajudarão no treinamento das forças de segurança afegãs. O fortalecimento das forças locais é visto como crucial na estratégia liderada pelos EUA para encerrar a guerra afegã.

A França, porém, afirmou que não pretende enviar mais soldados para combater no Afeganistão. O presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou que enviará mais 30 mil soldados norte-americanos para derrotar a Al-Qaeda e o Taleban. A França perdeu 40 soldados no Afeganistão desde a invasão liderada pelos EUA, em 2001.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoguerratropasFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.