França rejeita sanções a Moscou

A França, que detém a presidência rotativa da União Européia (UE), descarta a hipótese de impor sanções contra a Rússia na cúpula de segunda-feira em Bruxelas. Mas quer uma mensagem firme para que Moscou cumpra totalmente o acordo de cessar-fogo com a Geórgia, assinado no dia 12 e mediado pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy."Não chegou é hora de sanções", afirmou ontem uma fonte do Palácio do Eliseu. Na quinta-feira, o chanceler francês, Bernard Kouchner, declarou que seriam consideradas sanções e "muitas outras medidas" no encontro da UE. No mesmo dia, o chefe da Comissão de Relações Exteriores do Parlamento alemão, Ruprecht Polenz, afirmou que levantar a possibilidade de sanções poderia provocar desnecessariamente a Rússia e prejudicar a união da UE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.