França também apura morte de líder do Hamas em Dubai

Uma autoridade judicial disse que a França também abriu investigação sobre o suposto uso de quatro passaportes franceses na operação para matar um líder do Hamas em Dubai. O funcionário, que falou em condição de anonimato, afirmou que o escritório da promotoria de Paris abriu uma apuração preliminar em meados de março sobre a suspeita de fraude e roubo de identidade ligada ao assassinato de janeiro.

AE-AP, Agencia Estado

23 de março de 2010 | 12h46

Autoridades de Dubai acusam a agência de espionagem israelense Mossad de estar por trás do assassinato de Mahmoud al-Mabhouh em um quarto de um hotel de luxo. A polícia de Dubai identificou pelo menos 26 suspeitos que teriam viajado com identidades falsas e forjado passaportes europeus e australianos. Israel não confirmou nem negou envolvimento no caso.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso DubaiHamasFrançainvestigação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.