AP Photo/Claude Paris
AP Photo/Claude Paris

França tem recorde de votos brancos e nulos no 2º turno das eleições

Quase 12% das escolhas dos eleitores não foram nem no centrista Emmanuel Macron nem na ultradireitista Marine Le Pen; projeções indicam que participação foi a menor desde as eleições presidenciais de 1969, ficando entre 74% e 75%

O Estado de S.Paulo

07 Maio 2017 | 16h06

PARIS - Quase 12% dos votos no segundo turno das eleições presidenciais da França neste domingo foram nulos e brancos, segundo as primeiras projeções dos institutos de pesquisas publicadas após o fechamento das urnas, o que representa um recorde nos pleitos do país durante a Quinta República.

De acordo com o Instituto Ipsos, os votos brancos e nulos - que são contabilizados na participação, mas não no resultado - totalizaram 4,2 milhões de pessoas. 

Os quase 12% registrados hoje ficam muito acima dos 5,82% do segundo turno das eleições presidenciais de 2012, quando o socialista François Hollande venceu o conservador Nicolas Sarkozy.

Um dos elementos por trás do resultado histórico de brancos e nulos está a posição do candidato da esquerda radical, Jean-Luc Mélechon, que, após ser derrotado no primeiro turno, se negou a apoiar os outros dois candidatos. Além disso, ele pediu que seus seguidores não votassem nem em Macron, nem em sua adversária, a líder da extrema direita Marine Le Pen.

Os analistas políticos também tinham indicado que a atitude de Mélechon provocaria um maior índice de abstenção no pleito - o voto não é obrigatório na França.

Segundo as projeções dos institutos de pesquisa, o nível de participação no segundo turno hoje foi o menor desde as eleições presidenciais de 1969, ficando entre 74% e 75%. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.