França tentou convencer Saddam a se exilar

Um especialista financeiro francês, sem cargo formal e com tarefas de emissário, cumpriu numerosas missões em Bagdá desde dezembro passado, para tratar de convencer o presidente iraquiano, Saddam Hussein, a se exilar na Mauritânia. A ?mediação? de Pierre Delval, o especialista em questão, foi divulgada pela rede de televisão norte-americana ABC, que sustentou, além disso, que o ?canal francês? foi um dos que se valeram os Estados Unidos para ?falar? com o regime iraquiano nos últimos dias. Entretanto, a rede de TV norte-americana não cita fontes, o que não permite esclarecer se a notícia é uma história verídica ou, simplesmente, uma versão sem confirmação. A ABC deixou entrever que esse emissário pudesse ser um dos ?canais? aos quais fez referência o secretário de Estado Colin Powell, quando mencionou ?certas vias de comunicação abertas? para induzir generais e altos funcionários iraquianos a deserdar. As forças especiais dos EUA estiveram em contato com os chefes das unidades de elite da Guarda Republicana iraquiana para tentar obter uma rendição incondicional antes do início dos bombardeios contra a capital Bagdad, segundo informou o jornal britânico The Times em sua edição online. O Times, que citou como fonte ?funcionários norte-americanos?, esclareceu que os chefes da inteligência militar dos EUA teriam intensificado os contatos ?via e-mail e telefonemas celulares? e também com generais de unidades não pertencentes à Guarda Republicana para conseguir sua rendição, o que acabou não se mostrando possível no momento. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.