França vê 'consequências incalculáveis' na Ucrânia

A França alertou neste domingo para "consequências incalculáveis" se a situação na Ucrânia se deteriorar e pediu que a Rússia e os separatistas na ex-União Soviética contenham a crise. "A situação é muito preocupante", disse o ministro de Relações Exteriores, Laurent Fabius, em entrevista a uma emissora francesa.

AE-DJ, Agência Estado

27 de abril de 2014 | 18h30

"Não é uma questão de travar guerra contra Rússia, isso não faz sentido. Devemos apelar para uma moderação, em particular pelos russos e pró-Rússia" na Ucrânia, afirmou. Neste domingo, separatistas do leste da Ucrânia exibiram publicamente a equipe de observadores internacionais como "prisioneiros de guerra", agravando a crise na região.

Fabius disse que é preciso dizer, especialmente aos russos, que a soberania de cada país deve ser respeitada. "Nós respeitamos a soberania russa e os russo deveriam respeitar a da Ucrânia."

O ministro francês acrescentou que embaixadores dos 28 países que integram a União Europeia (UE) se reúnem na segunda-feira em Bruxelas para discutir um novo pacote de sanções contra Moscou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
FRANÇAUCRÂNIAALERTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.