França venderá participações em empresas para investir

O governo da França continuará a vender participações em companhias apoiadas pelo Estado e pretende usar o dinheiro para financiar investimentos que ajudem a modernizar a economia e tornar as empresas francesas mais competitivas, disse neste domingo o primeiro-ministro da França, Jean-Marc Ayrault.

AE, Agência Estado

05 de maio de 2013 | 16h38

"Não é um assunto tabu. Em certos números de companhias públicas onde o Estado detém grandes participações, vamos reduzi-las, parcialmente, para financiar investimentos e não para consolidar o orçamento", disse. De acordo com Ayrault, um exemplo dos investimentos produtivos planejados é um programa de ? 20 bilhões (US$ 26 bilhões) para estender serviços de internet de alta velocidade a partes do país que ainda não usufruem dessas atividades. O governo também pretende gastar outros ? 20 bilhões para melhorar a competitividade das empresas francesas.

A administração do país tem participações majoritárias em diversas companhias, como o grupo de tecnologia nuclear Areva, e detém 85% da empresa elétrica Électricité de France, além de ter participações minoritárias na Renault, France Telecom e Air France. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.