Francesa e iemenitas sequestrados são soltos no Iêmen

Uma francesa e dois iemenitas que trabalham para o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) foram libertados nesta quinta-feira após passarem dois dias como reféns na província de Lahej, no sul do Iêmen, segundo autoridades.

REUTERS

24 de novembro de 2011 | 09h36

Elas disseram que a mulher, que é de origem marroquina, foi libertada junto com seu motorista e intérprete após uma intervenção de autoridades locais e mediadores junto aos sequestradores, que exigiam a libertação de parentes seus detidos na cidade portuária de Áden, perto do local do crime.

"O governador de Lahej apresentou garantias de que buscará a libertação das quatro pessoas presas em Áden, conforme exigido pelos sequestradores", disse uma autoridade local.

Essa fonte acrescentou que os três reféns estão sendo levados ilesos para suas casas.

Em Genebra, um porta-voz do CICV confirmou a libertação e disse que os reféns estão bem, já de volta à sua base, em Áden.

Na hora do sequestro, a francesa e seus auxiliares viajavam para distribuir alimentos e utensílios domésticos em um acampamento para refugiados internos do conflito entre militantes islamistas e tropas do governo em Abyan, outra província do sul do Iêmen.

(Reportagem de Mohammed Mukhashaf e Stephanie Nebehay)

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENSEQUESTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.