Franceses sitiam residência do presidente da Costa do Marfim

Veículos blindados do exército da França se posicionaram nesta segunda-feira próximos à residência do presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, depois de um fim de semana de enfrentamentos. Simpatizantes de Gbagbo temem que haja um golpe para derrubá-lo.Os franceses negam que o objetivo das tropas seja atacar a residência do presidente. Eles afirmam que os soldados pretendem apenas dar segurança a uma base temporária situada em um hotel que fica a 200 metros de distância.Manifestantes se dirigiram à residência oficial logo que a rádio nacional pediu nesta segunda-feira aos habitantes de Abidjan que saíssem à rua para defender a soberania da Costa do Marfim.Ao mesmo tempo em que os militares franceses faziam disparos para o alto a fim de deter a multidão que se aproximava da residência presidencial, líderes militares da Costa do Marfim e das tropas francesas fizeram um pronunciamento pela TV pedindo calma à população."Tudo deve voltar ao normal", disse o general francês Henri Poncet. "Não há nada no sentido de depor o presidente". O general Matthias Doue, chefe do Estado-Maior da Costa do Marfim, pediu que "o povo permaneça calmo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.