Franceses voltam às ruas contra reforma da previdência

Centenas de franceses tomaram voltaram às ruas neste sábado em mais um dia de manifestações em defesa do direito de aposentadoria aos 60 anos de idade. De acordo com o Ministério do Interior, cerca de 820 mil franceses participaram das manifestações em protesto contra a reforma das regras para aposentadoria. Já os sindicatos franceses estimam que esse número chegou a mais de três milhões.

AE-DOW JONES, Agência Estado

16 de outubro de 2010 | 14h57

As tensões têm aumentado desde as demonstrações recordes ocorridas no começo desta semana com greves nas refinarias e corte de abastecimento de combustível nos aeroportos de Paris e depois que estudantes aderiram aos protestos.

Parisienses protestam contra projeto que altera regras de aposentadorias do setor público e privado. Embora o cálculo do número de participantes seja bem diferente, as cifras fornecidas pelo ministério francês do Interior e pela CGT, principal sindicato do país, são consideradas inferiores às registradas na mobilização anterior, de 12 de outubro. Naquele dia, os sindicatos conseguiram mobilizar 3,5 milhões de pessoas em todo o país.

A reforma que o governo francês pretende realizar prevê o aumento de 60 para 62 anos da idade da aposentadoria proporcional e de 65 para 67 anos da integral.

Tudo o que sabemos sobre:
Françaprotestoaposentadoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.