Francisco e Bento XVI enviam cartas a ateus

O papa emérito Bento XVI deixou de lado sua silenciosa presença dentro dos muros do Vaticano para escrever uma carta a um dos ateus mais conhecidos da Itália. Na missiva, Bento XVI defende sua criticada trajetória na condução dos casos de abusos de menores cometidos por sacerdotes e aborda temas que vão da evolução à teologia e à imagem de Jesus Cristo.

Agência Estado

24 de setembro de 2013 | 16h33

Alguns parágrafos da carta foram publicados na edição de hoje do jornal La Repubblica, o mesmo que há duas semanas publicou uma carta similar do papa Francisco ao diretor ateu do periódico.

As cartas indicam que Francisco e Bento XVI, que habitam lados opostos dos jardins vaticanos, estão em campanha para atrair os descrentes. Os textos mostram que o papa e o papa emérito têm a mesma opinião sobre determinados assuntos e alimentam especulações de que estejam trabalhando em conjunto.

Enquanto a carta de Francisco foi endereçada ao diretor do jornal, a de Bento XVI teve como destinatário o matemático Piergiorgio Odifreddi, outro conhecido ateu italiano.

Apesar de o teor das duas cartas ser muito parecido, o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, alegou tratar-se de "coincidência" e negou que tenha havido colaboração. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.