Franco propõe referendo sobre Mercosul

O presidente do Paraguai, Federico Franco, afirmou ontem ser favorável a um referendo que determine a permanência de seu país no Mercosul, diante da suspensão do bloco, ocorrida após o impeachment relâmpago de Fernando Lugo, no fim de junho. A consulta popular seria nas próximas eleições gerais, em abril.

ASSUNÇÃO, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2012 | 03h01

O Artigo 122 da Constituição paraguaia, entretanto, proíbe referendos para decidir "tratados, convênios ou acordos internacionais". Franco, que conta com ampla maioria no Congresso, teria de mudar a Carta se decidir levar adiante a ideia.

"Podemos convocar um referendo e podemos perguntar às pessoas nas eleições que serão realizadas em abril do ano que vem o que elas querem. A pergunta é se esse governo pode tomar uma decisão tão drástica como a de retirar-se do Mercosul ou (se) é melhor esperar e deixar as condições para que o próximo governo decida", disse Franco à rádio 970 AM de Assunção. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.