Frasco de sangue representa vítima de 11/9 em funeral

Um caixão contendo um frasco com sangue de Michael Ragusa foi levado num caminhão dos Bombeiros para o funeral, fazendo dele o último dos 343 bombeiros mortos no ataque ao World Trade Center a receber as últimas homenagens. O prefeito Michael Bloomberg, o ex-prefeito Rudolph Giuliani e centenas de bombeiros em traje de gala mantiveram-se em posição de sentido enquanto o caminhão fazia seu percurso para a Igreja de São Bernardo, no distrito de Nova York em que Ragusa nasceu e cresceu.Um dia antes, centenas de parentes e amigos se reuniram numa casa funerária para apresentar seus respeitos. Muitas famílias de bombeiros mortos em 11 de setembro de 2001 realizaram homenagens póstumas antes que os restos mortais fossem identificados, mas a família Ragusa vinha se recusando a fazê-lo. Mês passado, a mãe, Dee Ragusa, disse que já havia esperado o bastante.Das 2.792 pessoas mortas no atentado, apenas metade chegou a ser identificada pelos legistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.